Preloader

NUTRIÇÃO CLÍNICA

  1. Home

Cirugia Bariátrica


A atuação do nutricionista deve ocorrer tanto no acompanhamento do paciente no pré-operatório para correção dos hábitos alimentares e reduzir os riscos no momento da cirurgia como após o procedimento para prescrição da dieta pós-operatória. Na emissão do laudo, para realização da cirurgia bariátrica haverá as informações provenientes do seu acompanhamento nutricional.

Durante a consulta é realizado a avaliação nutricional com base nos exames físicos, em dados antropométricos, bioquímicos e na avaliação dietética, que auxiliam no diagnóstico nutricional. Nos casos em que não existam dados bioquímicos suficientes e à disposição do nutricionista, serão solicitados os exames laboratoriais pertinentes para decisão da conduta a ser seguida.

Após a cirurgia, o acompanhamento sistemático deve ocorrer, tendo em vista que a orientação nutricional é fundamental para melhora da terapia, qualidade de vida e bem-estar do paciente.

Para determinação da conduta nutricional a ser seguida no pós-operatório, deverão ser observadas as particularidades da técnica da cirúrgica aplicada, no sentido de evitar a desnutrição proteico-calórica e carências nutricionais comuns nos casos de cirurgia bariátrica, prevenir complicações pós-cirúrgicos em nível nutricional e dar continuidade às mudanças de hábitos alimentares e a prescrição da suplementação de vitaminas, minerais e demais nutrientes, deverá observar a individualidade de cada caso e as normas regulamentadoras estabelecidas pelo CFN e ANVISA.

Gestante


É fundamental que a futura mamãe, durante essa fase especial da vida, seja muito bem orientada para que tenha hábitos alimentares saudáveis e escolha os alimentos corretamente, garantindo a ingestão de todos os nutrientes necessários para a sua saúde e a do seu futuro filho.

É no período de gestação que ocorre a maior transformação no corpo da mulher para criar um ambiente favorável de desenvolvimento do bebê. Tanto do ponto de vista físico como psicológico, a mulher vai passar por várias mudanças.

É nesse mesmo momento que as pessoas começam a dizer que você precisa se alimentar bem. Aí é que a mulher fica confusa. Muitas se sentem liberadas e acabam comendo muito mais do que deveriam. Durante esta fase, você não precisa comer por dois e sim o que você come é duas vezes mais importante. Resumindo, é mais importante a qualidade da alimentação que a quantidade, então se você sempre prestou atenção em calorias e não no alimento que está ingerindo, pense seriamente em inverter esses valores. Como você está gerando uma nova vida, são necessários diversos nutrientes para a formação dos componentes da gestação, crescimento do feto e reservas para todo este período e lactação. A deficiência de algum nutriente pode afetar o crescimento e o desenvolvimento do bebê, assim como minar as reservas da mãe, já que a natureza é sábia.

A dieta para a gestante deve ser prescrita individualmente, levando-se em consideração as características físicas e nutricionais de cada mulher e deverá fornecer a quantidade correta de carboidratos, proteínas e gorduras e conter vitaminas e minerais essenciais como o ferro, cálcio, ácido fólico, iodo, vitamina C, vitamina A, entre outros. Durante todo esse período, espera-se um ganho de peso de 9 à12 quilos.

Não há a possibilidade de se fazer dieta de emagrecimento, caso a mãe tenha engravidado acima do peso ideal, pois pode levar nutrientes em quantidades insuficientes para o bebê. Apenas depois do parto pode se pensar em dieta, com cuidados para não diminuir a produção do leite materno.

Crianças


Na infância ocorre uma taxa significativa de desenvolvimento físico e cognitivo e as crianças precisam de uma série de nutrientes em quantidades e proporções ideais para a sua formação.

A frase “Faz como eu faço, não faças o que eu digo”, ilustra bem a influência que os pais têm sobre os filhos que a partir dos dois anos imitam o comportamento dos pais, inclusive o alimentar. Por esse motivo é importante a reeducação alimentar da família para a prevenção e combate da obesidade infantil e outras doenças relacionadas à nutrição.

Além disso, é muito importante tomar cuidado ao abordar a obesidade ou outro problema nutricional com a criança, lembrando que ela é um ser em formação, seja quanto ao seu crescimento e desenvolvimento quanto ao seu estado emocional.

Enquanto reaprende a comer, para ajustar as necessidades nutricionais de cada criança, existem opções nas farmácias de manipulação para que durante esse período de transição a criança não fique com nenhum déficit. Crianças que estão com dificuldades na adesão de uma alimentação saudável podem ser beneficiadas com suplementos específicos para cada situação, onde podemos adicionar fibras, vitaminas e minerais e outros componentes para auxiliar o tratamento da obesidade e o colesterol, por exemplo. Nada de cápsulas e pós com sabores ruins. Pode-se colocar micronutrientes e compostos bioativos em pós para preparo de iogurte, frapê nutricional para complemento alimentar, gomas de gelatina e tabletinhos de chocolate enquanto vai inserindo uma alimentação saudável e equilibrada no cotidiano da criança.